sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Adivinha

Que pássaros desengonçados são aqueles pendurados no ar?

Caricato bicho este que se planta agora mais nitidamente diante dos meus olhos, à medida que me aproximo, em caterva de vinte ou mais. Costuma ocasionalmente colorir estas paragens com o seu casaco de plumas a la Moulin Rouge aquando da sua peregrinação anual à Meca dos pássaros, mais a Sul.
A julgar pela aparência invulgar deve ter aguardado a distribuição do sopro divino entre a girafa de pescoço altivo e a pernalta avestruz. Digo isto porque, à primeira vista, herdou da primeira a longuidão que lhe suporta a cabeça onde impera um bico aquilino, adunco portanto, e da segunda as gâmbias altas que sustentam o todo.
Estas maravilhas aconteceram ao quinto dia da Criação, como é de conhecimento geral pois assim rezam as Sagradas Escrituras, tendo o Criador, por compreensível falta de tempo ou por, de tanto insuflar, Lhe ter faltado a inspiração, tirado a pinta de uns bichos pelos outros.
Mas já nos adentramos perigosamente nos lodosos pântanos da invenção que nestes factos de pormenor é o Génesis omisso.

As pernaltas ensaiam agora, subitamente, uma coreografada aterragem, criando um bizarro bailado de asas e pernas. Nem uma dúzia de Nureyevs (requiesciat in pace ad aeternum) conseguiria semelhantes prodígios de sincronia! Depois, de cabeças enterradas na água salobra, pastam, em vagares de todo o dia, indiferentes ao formigar matinal dos homens que, como eu, se dirigem apressadamente para o trabalho.
Invejo a sina programada desta sorte de bichos.

11 comentários:

maria teresa disse...

As aves pernaltas não fazem grandes voos, voam rasteiro. As que observa serão flamingos?
Bj

Malena disse...

Flamingos! Só podem ser essas aves raras de elegância e cor! :-)

Malena disse...

...e não invejes sinas programadas. Podem trazer segurança mas são, definitivamente, uma chatice! Bom fds

Eva Gonçalves disse...

Não faço ideia que aves são!!Aves pernalta, pronto! Percebo-te quanto à sina programada... tambem a invejo... Não são nada chatice... isso é como dizer que a rotina do quotidiano da vida de um casal é aborrecida... mas é mesmo dessa rotina que sinto saudades...
Invejo a maioria dos seres irracionais sabes... com as suas vidas simpes, com o único propósito de viver um dia de cada vez e sobreviver em paz... sem mais "agenda"... :)

S* disse...

Invejo a liberdade do voo e a beleza elegante.

Perla disse...

Observar o voo das aves e ficar roído de inveja de não poder fazer igual?
.
Pode-se sempre voar em pensamento.

De qualquer modo há certos quadros assim que são deliciosos de observar.

Bjos

Lilá(s) disse...

Que aves serão? pelo menos trazem curiosidade na observação...

Demóstenes disse...


Sim, trata-se de flamingos que esporadicamente passam por estas bandas.

Obrigado a todos pela simpatia da visita e respectivos comentários!

meldevespas disse...

As tuas palavras transmitem uma tal leveza que quase podemos voar nelas. Um texto muito elegante.
Beijinho

Mar Arável disse...

Antes flamingos

que as phenix

O texto está soberbo

mais leve que o voo

Maria João disse...

Muitas vezes, de tanto quer ser como eles, (os bichos... as aves...), andam muitos a esconder a cabeça na areia.

Um beijinho